Considerado um dos nomes da nova MPB, Phill Veras faz show em Natal

Após o sucesso do primeiro álbum “Gaveta”, lançado em 2013, o cantor e compositor Phill Veras chega à capital potiguar com o objetivo de divulgar o segundo disco “Carpete”. Aos 23 anos, o músico tem uma carreira curta, mas coleciona experiências notórias, como a apresentação no Rock In Rio em 2013, e críticas que o compara com Tom Jobim e outros nomes clássicos da música popular brasileira.

Com uma voz suave, Phill canta sobre amores, sentimentos e experiências próprias. Com letras delicadas, o músico maranhense chamou atenção após publicar trabalhos autorais na internet. A partir disso, os convites para tocar por todo o país começaram a surgir. Em seguida, lançou em 2012 o primeiro EP, chamado “Valsa e Vapor”, e em 2013 o primeiro disco.

Recentemente, o compositor foi convidado pelo produtor mineiro Pedro Ferreira para participar do projeto Mil Ton, uma coletânea em homenagem ao cantor Milton Nascimento. O projeto também conta com participações de bandas como Vanguart e cantoras como Karol Conka, considerados também os novos ícones da produção musical nacional.

O mais novo trabalho, chamado Carpete, conta com oito músicas inéditas e autorais produzidas em São Luiz do Maranhão. Phill Veras se apresenta no próximo dia 20 de maio (sexta feira), às 20h, no antigo Hakuna Matata em Capim Macio. Os ingressos custam, antecipadamente, R$ 20,00 (meia) e R$ 20,00 mais um quilo de alimento não perecível (ingresso social). Na hora, os ingressos custam R$ 25,00 (meia) e R$ 25,00 + 1 kg de alimento não perecível (ingresso social).

Você sabia que existe uma banda potiguar no programa Superstar?

Por Thereza Galvão

O Superstar da Rede Globo se propõe a descobrir e propagar novos grupos musicais pelo país. E foi no programa que a banda potiguar Plutão já foi planeta aproveitou a oportunidade pra ter o seu som difundido em rede nacional.

Embora a banda já tenha três anos de formação e carregue vários shows pelo nordeste na bagagem, algumas pessoas de Natal ainda não conhecem muito bem suas músicas.

Formada por Natália Noronha (voz, guitarra, baixo, synth), Gustavo Arruda (voz, guitarra, baixo) Sapulha Campos (voz, guitarra, ukulele, escaleta), Khalil Oliveira (bateria) e Vitória de Santi (baixo, synth); a banda transita entre o rock e o indie folk. O ukulele e a escaleta são instrumentos bastante explorados pela Plutão, responsáveis por deixar suas melodias com uma marca própria e característica.

0007249985_10
Foto: Mylena Sousa

O grupo que lançou o CD autoral “Daqui Pra Lá” em 2014, entrou em estúdio no início desse ano para preparar seu segundo disco independente, com a produção do Gustavo Ruiz.

Atualmente se consagra por ter sido a banda a liderar o ranking de votações no segundo dia de audições do Superstar (90% dos votos), conquistando o lugar na próxima etapa do programa que acontece neste domingo, dia 15, a partir das 12h45. Para votar no grupo e ajudá-los a continuar no programa basta fazer o download do aplicativo aqui.

Então não perca tempo, está esperando o quê para ouvir o som da Plutão já foi Planeta?

Natal com gostinho de filhós

Farinha e mel. Os dois ingredientes simples dão origem ao doce mais característico da região seridoense do Rio Grande do Norte: filhós. O jeito de comer também não tem mistério. Após frita, a massa é banhada na calda escura, feita de açúcar ou de rapadura. A iguaria é considera patrimônio de Caicó, conhecida no estado pelo orgulho que os cidadãos têm de ser e de morar no município.

foto-tema-do-evento
Caicó é a principal cidade da região do Seridó. Foto: Canindé Soares.

Esse ambiente atípico, se comparada às outras cidades, é registrado desde 2010 pela revista Collecione. O idealizador da publicação, Fred Costa, é publicitário e viu uma oportunidade de negócio criando um novo espaço para propagandas de produtos e serviços na cidade, que tem hoje 71 mil habitantes. “Fundei a Revista Collecione com o intuito de ser uma publicação periódica que representasse a cultura da cidade através de uma criteriosa linha editorial, conforme as grandes revistas nacionais trabalham, só que agindo de forma local”, explica Fred.

Após seis anos e doze edições, o periódico ganhou uma versão exclusiva para Natal, a qual foi lançada no mês passado e é distribuída gratuitamente em mais de 15 pontos espalhados pela cidade. O empresário utilizou a experiência de ter morado na capital, onde fez o curso de Publicidade e Propaganda, para elaborar a revista junto com uma equipe de jornalistas locais.

revistacollecionenatal_primeiraedicao_meioeditorialpotiguar-864x623

Revista foi lançada em abril e é distribuída gratuitamente e mais de 15 pontos da cidade. Foto: Divulgação

Com reportagens sobre a cultura natalense, como entrevistas com moradores do bairro da Ribeira e perfis de personalidades locais, a linha editorial é a mesma das edições caicoenses. São abordadas, por exemplo, pautas que geram familiaridade com o leitor e o aproxima do cotidiano da cidade.

Após o lançamento da primeira edição natalense, ele comenta que a revista continuará nas duas cidades com publicações separadas. ” [Com] Notícias leves, pautas divertidas e abordagens interessantes para que os leitores saibam que quando quiserem desopilar de tantas notícias ruins que temos que nos deparar diariamente, saibam que podem recorrer ao conteúdo da Collecione”, conclui.

Pontos de distribuição

Em Natal existem vários pontos de distribuição, entre os quais duas bancas de jornais no bairro Petrópolis: a do Tota (Avenida Afonso Pena) e a Atheneu (na Avenida Campos Sales). Além disso pode-se adquirir gratuitamente a revista nos patrocinadores desta mesma edição que são as lojas Outlet Lingerie, as óticas Oculare, a Freddy`s Burguer – Steakhouse – Funcional, Scrapbook Mania Store, Taci Brigadeiros, Taci Brigadeiros, Douce France, Não Mais Pêlo, Personali, Martha Marinho Atelier, Pé & Cia, O Melhor Brigadeiro da Cidade, AABB Fitness e Restaurantes Camarões.

Natal através dos tempos

A arquitetura modernista tem traços bem característicos. Com o uso de pilotis, planta livre e janelas em fita, este movimento foi responsável por grandes edifícios no país, como o Copan, em São Paulo, e a Catedral de Brasília. Em Natal, este estilo de construção também foi representado em casas e prédios institucionais.

Com o objetivo de reunir os principais ícones do modernismo na capital potiguar, a mestranda de Arquitetura da UFRN, Maria Heloísa Alves, decidiu desenvolveu um projeto de pesquisa junto com a orientadora Edja Trigueiro, da Base de Pesquisa Morfologia e Usos da Arquitetura (Musa).

Há quatro anos no grupo, Maria Heloísa pesquisou 54 prédios, entre eles residenciais e institucionais, como o Cine Nordeste e o Cine Rio Grande, ambos no centro da cidade. A partir disso, buscou fotos do arquivo da própria  base – compiladas desde 1990 – para comparar a ação do tempo que esses exemplos modernos vêm sofrendo pela ação do mercado imobiliário e pela ignorância da população.

“Precisamos conscientizar a população sobre o valor dessa arquitetura, pois essa foi a primeira vez que o Brasil se destacou no mundo pela qualidade do que aqui se estava produzindo”, disse a mestranda.

Com os prédios catalogados e as imagens de arquivo, a jovem tirou fotos comparando o estado dos prédios em intervalos que chegam a 50 anos. “Precisamos conscientizar a população sobre o valor dessa arquitetura, pois essa foi a primeira vez que o Brasil se destacou no mundo pela qualidade do que aqui se estava produzindo”

Mais informações da pesquisa, junto com outras fotos do arquivo da Musa, você pode encontrar no site oficial da pesquisa.

de3220_8ea9ae483f894c61adc99585b95f3343
Casa localizada na rua Açu em 2016 e no início dos anos 2000.
de3220_3c0ca287cb534763b39f3bd84676b161
Cine nordeste atualmente e na década de 60.
de3220_dbe13bd81ea5416a984f8ffcfedb9812
Casa na Av. Afonso Pena hoje em dia e em 2004
de3220_c199496349ed4866ae731ae9202a3dda1
Cine Rio Grande em 2016 e há mais de cinquenta anos
de3220_ce092321d797455da4c0d545ed826f9f
Ipase, localizado no bairro da Ribeira, neste ano e em 1960. Fotos: Maria Heloísa.

O Canguleiro no I Salão de Artes Dorian Gray

As salas da Pinacoteca Potiguar, localizada na Cidade Alta em frente à praça 7 de Setembro, recebem a partir desta sexta feira (6) o I Salão de Artes Dorian Gray. A exposição é produzida e coordenada pela Sociedade Amigos da Pinacoteca e o processo seletivo foi feito virtualmente, mediante a inscrição e envio de fotos das peças até março passado.

Foram selecionados 300 obras de 100 artistas. Entre elas estão três desenhos do projeto “Desenhando Natal” d’o Canguleiro: A Estação Central, Iphan e A Samaritana. Todos as obras foram pintadas em aquarela e representam a fachada de prédios antigos e históricos da capital potiguar.

Elas fazem parte de uma série de ilustrações, cujo objetivo é reviver a memória da cidade através da arquitetura. Semanalmente é postado no Instagram do Canguleiro um desenho diferente. A Casa da Ribeira e a casa de Câmara Cascudo, por exemplo, já foram retratadas pelo trabalho.

O I Salão de Artes Dorian Gray será aberto a partir das 19h e segue até junho. A exposição conta com trabalhos em diferentes formatos, como fotografias, desenhos, esculturas e performances.

IMG_20160323_120432
Desenho do prédio A Samaritana, antiga loja de tecidos localizada na rua Doutor Barata, no bairro da Ribeira. O edifício se encontra atualmente em péssimo estado.
IMG_20160330_190918
Estação Central localizada no bairro das Rocas.

Quarta é dia de Música Clássica

O projeto “Quartas Clássicas” está de volta, desta vez com um toque mexicano. Nesta edição, a apresentação mensal da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte conta com a participação especial do Soprano Liliana Del Conde (MEX), do Barítono Gabriel Navarro (MEX) e do tenor Adriano Pinheiro (BRA). O espetáculo vai ser realizado nesta quarta (27), às 20h, no Teatro Riachuelo.

O primeiro lote com 510 ingressos foi distribuído gratuitamente mediante a uma reserva prévia na internet. Nesta fase, foi disponibilizado um formulário para a inscrição do público. As entradas que sobraram, junto com mais 300 bilhetes, fazem parte do segundo lote, que pode ser retirado hoje na própria bilheteria do teatro. Serão apenas dois ingressos por pessoa.

A orquestra do Rio Grande do Norte foi criada em 1976 com o quadro composto por 23 músicos, dos quais apenas cinco moravam em Natal. Atualmente, o grupo é formado por 60 integrantes, sob a regência do maestro Linus Lerner, que comanda a orquestra desde 2012.

Serviço

Quartas Clássicas

Às 20h no Teatro Riachuelo

Entrada Gratuita (Ingressos disponíveis na bilheteria) / Indicação Livre

 

 

Natal e Parnamirim recebem encontro nacional de dança

Um grande evento que reúna dançarinos e profissionais de diversos lugares com experiências variadas. Esse é o objetivo da oitava edição do Encontro de Dança, que vai ser realizado entre os dias 26 de abril à 1 de maio, em diversos polos na região metropolitana de Natal e em Mossoró. Nesta edição, a programação conta com espetáculos, oficinas e intervenções gratuitas para toda à população.

No primeiro dia, nesta terça feira, o encontro é aberto com duas apresentações internacionais. A primeira delas “SDS1“, do coreógrafo australiano Ahilan Ratnamohan, mistura dança, futebol e teatro e  vai ser encenada no Barracão do Clowns, em Nova Descoberta, às 18h30; já o Teatro Riachuelo recebe o grupo argentino Pablo Rotemberg com o espetáculo “La Wagner”, o qual tenta desmistificar estereótipos, tabus e violência envolvendo o corpo feminino.

O evento ainda conta com mais quatro oficinas ministradas ao londo da semana com professores de diversos países, como França, Dinamarca e Finlândia. Para engrossar o time de artistas de fora, serão realizadas mais três montagens de grupos da Alemanha e também da Colômbia.

Já as atrações nacionais são representadas pelo Quasar Cia de Dança (GO) com o espetáculo “Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa”, com trilha sonora que incluem músicas de Tulipa Ruiz, Malu Magalhães e Clarice Falcão; e também pelos paulistas da Virtual Cia de Dança, com o “Tempo Singular“.

Além disso, mais seis companhias potiguares vão participar, como a Cia de Dança do TAM e o grupo Gira Dança, respectivamente com o “O que Abrigo de Ti” e “A Cura”.

O Encontro de Dança de Natal já reuniu mais de 77 mil espectadores nas sete edições realizadas desde 2007. Cerca de 6.200 técnicos e artistas, desenvolvendo 382 ações em seis cidades, passaram pelo evento desde sua criação. Para mais informações sobre a programação desse ano, basta acessar a página oficial.

 Programação de Espetáculos

  • 26/04 (Terça)

18h30 – SDS1 (Austrália) – Barracão do Clowns

20h30 – Lá Wagner (Argentina) – Teatro Riachuelo

  • 27/04 (Quarta)

18h30 – #Saudade (RN) – Casa da Ribeira

20h30 – Um de Nós (RN) – Barracão do Clowns

  • 28/04 (Quinta)

18h30 – PIB (RN) – Barracão do Clowns

20h30 – Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa (GO) – Teatro Riachuelo

  • 29/04 (Sexta)

15h/21h – Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa (GO) – Cine Teatro de Parnamirim

18h30 – Escrito Absurdo (Colômbia e México) – Barracão do Clowns

18h30 – Bailongo (RN) – Barracão do Clowns

20h30 – Solos de Stuttgart (Alemanha) – Teatro Riachuelo

  • 30/04 (Sábado)

17h e 21h – Sobre isto, Meu Corpo Não Cansa – Cine Teatro de Parnamirim

18h30 – Tempo Singular (SP) – Casa da Ribeira

20h30 – Escrito Absurdo – Barracão do Clowns

  • 01/05 (Domingo)

18h30 – O que Abrigo de Ti (RN) – Casa da Ribeira

20h30 – A Cura (RN) – Barracão do Clowns

20h30 – Solos de Stuttgart – Cine Teatro de Parnamirim